Ir para o conteúdo
ou

Contato

Telefone

  • +55 (61) 3107-8901

Contatos

Profa Carla Rocha - http://fga.unb.br/carla.rocha/

Prof. Mateus Miranda - http://fga.unb.br/mateus.miranda/

Endereço

Universidade de Brasília - Faculdade Gama,
Área Especial de Indústria Projeção A Brasília
CEP: 72.444-240
Bairro: Gama - Setor Leste

 

 

LART

Tela cheia

Das conquistas e avanços técnicos para atender o projeto poético: questões de software

28 de Outubro de 2013, 22:29 , por Carla Rocha - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 790 vezes
Licenciado sob CC (by)

Para atender os projetos artísticos com sistemas interativos foi necessário desenvolver linguagem de programação que culminou inclusive em ambientes de realidade virtual e vida artificial que se constituem hoje no foco da pesquisa. Os espaços construídos em linguagem numérica são mundos de um realismo conceitual, baseado em cálculos, feitos por algoritmos e funções que geram cenas e oferecem mutações por associações sintáticas da linguagem de programação. Os algoritmos constróem narrativas, ou melhor, acontecimentos, que dependem dos comportamentos de quem interage, propiciando espacialidades e temporalidades que homologam graus de realidade ao mundo virtual Os ambientes imersivos em displays de realidade virtual, ou imersão total em caves, ou ainda a vida artificial e a realidade aumentada obrigam a desenvolver scripting language para determinar qual o comportamento de um objeto, de um personagem, de uma cena ou paisagem com variáveis de luz, brilho, cor, dinâmica, cinemática. Assim, durante a programação do ambiente são definidos e implementados vários parâmetros que vão determinar como os inputs propiciam os outputs de natureza cibernética que controlam (kybernein: governar) o ambiente virtual e, que podem se auto-organizar em graus mais complexos de uma “segunda interatividade”.

Para atingir as estéticas afetivas em fisiologia humana em seus aspectos bioemocionais, o presente projeto desenvolve rede de microssensores com processamento de sinais.

 

Voltar para CAVE