Ir para o conteúdo
ou

Tela cheia Sugerir um artigo
 Feed RSS

Notícias

19 de Abril de 2013, 0:00 , por Administrador - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.

Cientistas descobrem como os egípcios moveram pedras gigantes para formar as pirâmides

6 de Novembro de 2017, 9:16, por Thomas Henrique Montipo guimaraes

Uma civilização antiga, sem a ajuda de tecnologia moderna, conseguiu mover pedras de 2,5 toneladas para compor suas famosas pirâmides. Mas como? A pergunta aflige egiptólogos e engenheiros mecânicos há séculos. Mas agora, uma equipe da Universidade de Amsterdã acredita ter descoberto o segredo – e a solução estava na nossa cara o tempo todo.

Tudo se resume ao atrito. Os antigos egípcios transportavam sua carga rochosa através das areias do deserto: dezenas de escravos colocavam as pedras em grandes “trenós”, e as transportavam até o local de construção. Na verdade, os trenós eram basicamente grandes superfícies planas com bordas viradas para cima.

Quando você tenta puxar um trenó desses com uma carga de 2,5 toneladas, ele tende a afundar na areia à frente dele, criando uma elevação que precisa ser removida regularmente antes que possa se ​​tornar um obstáculo ainda maior.

A areia molhada, no entanto, não faz isso. Em areia com a quantidade certa de umidade, formam-se pontes capilares – microgotas de água que fazem os grãos de areia se ligarem uns aos outros -, o que dobra a rigidez relativa do material. Isso impede que a areia forme elevações na frente do trenó, e reduz pela metade a força necessária para arrastar o trenó. Pela metade.

thesetupinth

Ou seja, o truque é molhar a areia à frente do trenó. Como explica o comunicado à imprensa da Universidade de Amsterdã:

Os físicos colocaram, em uma bandeja de areia, uma versão de laboratório do trenó egípcio. Eles determinaram tanto a força de tração necessária e a rigidez da areia como uma função da quantidade de água na areia. Para determinar a rigidez, eles usaram um reômetro, que mostra quanta força é necessária para deformar um certo volume de areia.

Os experimentos revelaram que a força de tração exigida diminui proporcionalmente com a rigidez da areia… Um trenó desliza muito mais facilmente sobre a areia firme [e úmida] do deserto, simplesmente porque a areia não se acumula na frente do trenó, como faz no caso da areia seca.

wallpainting

Estas experiências servem para confirmar o que os egípcios claramente já sabiam, e o que nós provavelmente já deveríamos saber. Imagens dentro do túmulo de Djehutihotep, descoberto na Era Vitoriana, descrevem uma cena de escravos transportando uma estátua colossal do governante do Império Médio; e nela, há um homem na frente do trenó derramando líquido na areia. Você pode vê-lo na imagem acima, à direita do pé da estátua.

Agora podemos finalmente declarar o fim desta caçada científica. O estudo foi publicado na Physical Review Letters. [Universidade de Amsterdã via Phys.org via Gizmodo en Español]

Imagens por wmedien/Shutterstock; Al-Ahram Weekly, 5-11 de agosto de 2004, edição 702; Universidade de Amsterdã

 

FONTE: http://gizmodo.uol.com.br/estudo-egipcios-piramides/



Tesla está se preparando para lançar caminhão elétrico com 500 km de autonomia

3 de Outubro de 2017, 14:31, por Thomas Henrique Montipo guimaraes

A Tesla está planejando inovar radicalmente. Dessa vez, o foco é entrar com força no mercado de transporte rodoviário, mais precisamente o de caminhões elétricos. Apesar de ainda não ter falado muito sobre o próximo veículo, alguns detalhes bem interessantes já vazaram.

A fabricante está preparada para revelar sua primeira grande plataforma elétrica no dia 26 de outubro. O CEO, Elon Musk, disse que a empresa esteve trabalhando com grandes empresas de caminhões para projetar a nova inovação elétrica da empresa.

“Nós estamos mostrando um protótipo de trabalho no final de setembro, mas nós mostramos antes para pessoas que compram caminhões pesados, e todos adoraram. Eles só querem saber por quanto eles podem comprar e em quanto tempo”, disse. “Estamos fazendo com que eles estejam intimamente envolvidos no processo de design”, acrescentou.

Como a Tesla já informou que tem trabalhado com empresas de transporte rodoviário no projeto, é possível que a montadora possa compartilhar em breve quem são alguns desses parceiros. Uma das companhias mais cotadas é a gigante FedEx.

+500 km de autonomia

Com uma carga total, o caminhão terá uma faixa de cerca de 400 e 500 quilômetros de autonomia, de acordo com um relatório da famosa revista inglesa Reuters. Para ajudar a colocar isso em perspectiva, basta ter como exemplo que os atuais caminhões a diesel convencionais podem viajar até 1.500 km com um tanque cheio.

A Tesla deve atingir a produção em grande escala em algum momento em 2019. E as entregas poderiam começar em 2020.

+Novo modo de Piloto Automático

De acordo com uma informação da Reuters espera-se que o caminhão tenha tecnologia auto-dirigida, ou de piloto automático, como é comumente conhecido, ou seja, que permita que se conduza de forma autônoma enquanto viaja em pelotões, facilitando e muito a vida dos motoristas e viajantes.

É muito provável que a Tesla já tenha testado um protótipo de caminhão em vias públicas por vários meses, uma vez que a empresa estava em discussões com o Departamento de Transportes de Nevada em junho sobre a possibilidade de testar dois protótipos de caminhões no Estado.

Apesar de ainda não haver nenhum tipo de confirmação, alguns rumores recentes apontam que os primeiros modelos do caminhão elétrico, juntamente com o conjunto de baterias, deva chegar às concessionárias com valores no faixa de 100 mil dólares, ou 320 mil reais na cotação atual.

Fonte: Blog da engenharia



Embraer inaugura 4º centro de engenharia e tecnologia

3 de Outubro de 2017, 14:25, por Thomas Henrique Montipo guimaraes

São Paulo – A Embraer inaugura nesta sexta-feira, 25, um centro de engenharia e tecnologia em Florianópolis (SC). O projeto, em que engenheiros da Embraer estarão ficados no desenvolvimento de sistemas aeronáuticos, faz parte de uma parceria com a Fundação Certi, iniciada em 2015 e que entra em fase de extensão.

Também conta com apoio da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) e da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc).

Instalado no prédio da incubadora Celta, no Parque Tecnológico Alfa, o CETE-SC é o quarto centro de tecnologia da empresa. Os demais estão localizados em Belo Horizonte (MG);Melbourne, na Flórida (EUA), e em Évora (Portugal).

 

Fonte:Exame



Programa da Embraer recruta 30 engenheiros recém-formados

3 de Outubro de 2017, 14:16, por Thomas Henrique Montipo guimaraes

Programa da Embraer recruta 30 engenheiros recém-formados

 

São Paulo – O Programa de Especialização em Engenharia (PEE) da Embraer teve inscrições prorrogadas e vai receber candidaturas até amanhã, quinta-feira, dia 28, por meio do site da empresa. São 30 vagas para engenheiros recém-formados a partir de 2015- ou com graduação prevista para terminar em 2017 – nas áreas aeronáutica, civil, computação, eletrônica, materiais, mecânica, mecatrônica, naval, produção, química ou outras áreas relacionadas.

Indicado para interessados em trabalhar na área de engenharia de desenvolvimento de produtos da Embraer, o programa é feito em parceria com ITA, começa no dia 19 de fevereiro do ano que vem e dura um ano e meio. Inglês avançado é um requisito.

Os alunos começam o curso como bolsistas de mestrado da fundação ligada ao ITA, a FCMF – Fundação Casimiro Montenegro Filho –  e podem ser contratados pela Embraer ao fim do programa. Mas a contratação vai depender de três fatores: necessidade da empresa, perfil do aluno e desempenho no curso.

Como é o curso

O curso dá título de mestrado profissional em engenharia aeronáutica pelo ITA e é reconhecido pela CAPES/MEC. As aulas e atividades são realizadas na Embraer de segunda a sexta-feira das 7h30 às 17h, em São José dos Campos (SP), e
ministradas por professores do ITA, profissionais da empresa e também consultores.

São três fases, cada uma com 5 a 6 meses de duração: Fundamentos de Aeronáutica, especialização e “Projeto Avião”. Na primeira etapa, há o nivelamento de conhecimentos e desenvolvimento de competências para atuação sistêmica.

Na segunda fase, há a especialização em tecnologias que sejam do interesse do aluno e que estejam alinhadas às necessidades da Embraer. E na última etapa, o conhecimento adquirido é aplicado.

Como é feita a seleção

Os candidatos farão testes online de aderência ao perfil, inglês e lógica e testes presenciais. Nesses, os candidatos terão habilidades de solução de problemas, comunicação e conhecimentos das disciplinas do ciclo básico de engenharia testadas.

Os testes presenciais poderão ocorrer nas seguintes cidades: Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São Carlos (SP), São José dos Campos (SP) e Vitória (ES). Os aprovados nestas etapas serão convidados para entrevistas e dinâmicas de grupo.

 

Fonte: Exame

 



Congresso promulga emenda constitucional de incentivo à pesquisa tecnológica

9 de Março de 2015, 15:18, por Marcelino - 0sem comentários ainda

A primeira emenda constitucional de 2015, busca potencializar a inovação tecnológica, com a aproximação entre centros de pesquisa e a indústria. Paralelamente, a constituição passou a abordar a "constituição e a manutenção de parques e polos tecnológicos e de demais ambientes promotores da inovação", onde o Núcleo de Laboratórios de Engenharias e Inovação (LEI) possui plena sintonia.

 

DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO"

....

"Art. 219. .................................................................................

Parágrafo único. O Estado estimulará a formação e o fortalecimento da inovação nas empresas, bem como nos demais entes, públicos ou privados, a constituição e a manutenção de parques e polos tecnológicos e de demais ambientes promotores da inovação, a atuação dos inventores independentes e a criação, absorção, difusão e transferência de tecnologia." (NR)  

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/Emc/emc85.htm#art1