Ir para o conteúdo
ou

 Voltar a UnB Gama
Tela cheia Sugerir um artigo

Alunos da FGA são premiados na apresentação das disciplinas de Desenvolvimento de Jogos da UnB

11 de Julho de 2014, 19:08 , por Edson Alves - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 714 vezes

No dia 09 deste mês (quarta-feira), às 14 hrs, foram realizadas as apresentações dos trabalhos desenvolvidos nas disciplinas de Desenvolvimentos de Jogos da UnB, que neste ano trabalham em sincronia, numa parceria entre o CIC (prof. Carla Castanho), o DIN (prof. Tiago Barros), a FGA (prof. Edson Alves) e a MUS (Renan Ventura). Ao todo foram exibidos 11 jogos.

Dois dos três grupos oriundos da FGA (equipes Alke e Sandstorm) foram citados na premiação, que abrange quatro categorias: Melhor Implementação, Melhor Arte, Melhor Trilha Sonora e Melhor Jogo. O grande campeão foi o jogo Rat Trap, desenvolvido por alunos do campus Darcy Ribeiro. 

Dauphine

Segundo o game designer da equipe Alke, Guilherme Oliveira, em Dauphine, "O jogador controla a princesa Nadine, que tem como objetivo retomar o seu reino das mãos do mago Richelieu, que depôs o antigo Rei. Para isso o jogador deve infiltrar-se no castelo e alcançar a sala do trono para confrontar o mago."

O jogo recebeu uma menção honrosa em relação a trilha sonora. O gerente Simião Corrêa comentou esta menção, citando a parceira entre as disciplinas: "A parceria com o Darcy foi de fundamental importância para o melhor entendimento do funcionamento real do processo de construção de um jogo, vendo no dia-a-dia a multidisciplinaridade inerente ao desenvolvimento de jogos. Termos sido mencionados na categoria de Melhor Trilha Sonora significa muito pra nós, pois nos mostra que o trabalho está na direção certa."

Imagina na Copa

Embora não tenha sido premiada, a equipe Tryforce, que desenvolveu o jogo Imagina na Copa, continua motivada. O gerente Jonathan Moraes declarou: "Estamos muito animados com a área de produção de jogos. Ao criar o Imagina na Copa pensamos em como esse produto poderia ser desenvolvido para se tornar atrativo no mercado, e hoje o mercado está tão diversificado e acessível à projetos independentes que não foi difícil idealizar tal jogo. É nessa área que queremos trabalhar, estamos muitos animados com o projeto e pretendemos levar a Tryforce Entertainment adiante." 

 

O programador Luciano Henrique lembrou as dificuldades encontradas ao longo do desenvolvimento: "Muitas dificuldades apareceram durante o projeto. Algumas diz respeito a falta de conhecimento sobre mecânicas dos jogos, sobre sua programação e sua estrutura, mas a dificuldade que ficou mais evidente foi a falta de vontade e interesse de alguns integrantes do grupo. Isto desestimulou a todos e por pouco o jogo jogo não sai do papel."

Kays Against the World

O jogo da equipe Sandstorm recebeu três premiações: 3ª Melhor Trilha Sonora, 2ª Melhor Arte e 3º Melhor Jogo. O game designer da equipe, Bruno Amorim, recebeu as premiações com surpresa: "Acreditávamos desde o começo que o nosso jogo estava bom, mas ao ver todos os outros jogos que foram apresentados, ficamos um pouco abalados, não sabíamos se nosso jogo seria tão bom quanto os outros." 

O gerente Bruno Carbonell comentou a relação com os artistas e músicos, dizendo que "A gente tentou passar o máximo de informação sobre o que queríamos na questão da arte mas sempre deixando os artistas bem livres para se manterem dentro do seu próprio estilo". Ele atribuiu as premiações ao trabalho do grupo e a forma de trabalho adotada: "Acho que essa abordagem de deixar os artistas e músicos bem a vontade para fazerem seus trabalhos foi o principal ponto para conseguirmos essas colocações!"


Categorias

Programação

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.